Abordagem da paisagem para alunos com deficiência visual: caminhos para um currículo que vá além da geografia tradicional

Resumo

O presente artigo apresenta o resultado de uma proposta metodológica para trabalhar a categoria paisagem nas aulas de Geografia para alunos com deficiência visual. A pesquisa foi realizada em quatro etapas: entrevista com um profissional do Núcleo de Atendimento às Pessoas com Necessidades Educacionais Especiais (NAPNEE) do Colégio Universitário da Universidade Federal do Maranhão (COLUN), diálogo com um aluno cego; discussão e elaboração da metodologia e por fim aplicação da intervenção pedagógica focada na ferramenta aula de campo, com discussão teórica em autores como Sassaki (2003), Sena e Carmo (2005), Santos e Chiapetti (2014), entre outros. Como resultado se tem a prática metodológica que proporciona experiências no espaço geográfico, discutindo as características da paisagem na percepção do aluno cego, além da reflexão sobre a inclusão desses estudantes nas aulas de geografia.

Biografia dos Autores

Thiago da Rocha Vasconcelos, Universidade Federal do Maranhão

Graduado em Geografia (Licenciatura) pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA).

Augusto Antonio Carvalho Campos, Universidade Estadual do Maranhão

Mestrando em Geografia pela Universidade Estadual do Maranhão (UEMA).

Marcio José Celeri, Universidade Federal do Maranhão

Professor do curso de Licenciatura em Geografia e do Programa de Pós-Graduação em Gestão de Ensino da Educação Básica da Universidade Federal do Maranhão (UFMA).

Referências

ARRUDA, L. M. S. D; ROCHA, A. A; SILVA JUNIOR, H. M. C. D; MAGALHAES, G. R. D; BOAS, P. B. V. A Construção de Sentidos da Geografia Ensinada e Aprendida: um olhar do cotidiano escolar do Instituto Benjamin Constant. Porto Alegre, ENG 25 a 31 de junho de 2010. Disponível em: . Acesso 26 Ago 2016.
BRASIL, Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional: Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. – 11. ed. – Brasília : Câmara dos Deputados, Edições Câmara, 2015. – (Série legislação ; n. 159).
BUENO, S. T.; et al. Deficiência Visual Aspectos Psicoevolutivos e Educativos. São Paulo: Santos, 2003.
CALLAI, H. C. Aprendendo a Ler o Mundo: A Geografia nos anos iniciais do Ensino Fundamental. Cad. Cedes, Campinas, vol. 25, n. 66, p. 227-247, maio/ago. 2005. Disponível em: . Acesso em: 15 mai. 2017.
CASTROGIOVANNI, A. C.; CALLAI, H. C.; KAERCHER, N. A. Geografia em sala de aula: práticas e reflexões. Porto Alegre: ed. da Universidade Federal do Rio Grande do Sul / AGB – seção Porto Alegre, 1999.
GAUTHIER, C.; MARTNEAU, S.; DESBIENS, J.; MALO, A.; SIMARD, D. Por uma Teoria da Pedagogia: pesquisas contemporâneas sobre o saber docente. Ijuí (RS): Unijuí, 1998. p.17-37; p.43-81; p.240-279.
HUMMEL, E. I.; VITALIANO, C. R. A formação de professores para uso da informática no processo de ensino e aprendizagem de alunos com necessidades educacionais especiais em classe comum. In: VITALIANO, Célia Regina (Org.). A formação de professores para inclusão de alunos com necessidades educacionais especiais. Londrina: EDUEL, 2010. p.113-159.
PORTO, E. A Corporalidade do Cego: novos olhares. São Paulo: Cortez, 2007.
ROCHA, G. O. R. D. A Geografia escolar brasileira nos fins do século XIX: revisitando os pareceres de Ruy Barbosa de 1882. Ciência Geográfica, ano 4, v.3, n° 14, Bauru, set/dez, 1999, p. 42-47. Disponível em: . Acesso em: 15 mai. 2017.
SANTOS, M. Metamorfoses do Espaço Habitado: fundamentos teóricos e metodológicos da Geografia. São Paulo: Editora Hucitec, 1996.
SANTOS, O. L. S; CHIAPETTI, R. J. N. A Leitura de Paisagem no Ensino de Geografia do 6º Ano Escolar. Geografia Ensino & Pesquisa, vol. 18, n. 1, jan./abr. 2014. Disponível em: . Acesso em:17 mai. 2017.
SASSAKI, R. K. Terminologia sobre deficiência na era da inclusão. In: Mídia e Deficiência. Agência Notícias dos Direitos da Infância e Fundação Banco do Brasil: Brasília, 2003 Disponível em: http://www.educacaoonline.pro.br/art_terminologia_sobre_deficiencia.a
sp?f_id_artigo=577. Acesso em: 3 abr. 2007.
SENA, C. C. R. G.; CARMO, W. R. Produção de mapas para portadores de deficiência visual da América Latina. In: ENCONTRO DE GEÓGRAFOS DA AMÉRICA LATINA, 10, 2005. São Paulo. Anais... São Paulo: USP, 2005. 1 CD-ROM.
TUAN, Yi-Fu. Topofilia: um estudo da percepção, atitudes e valores do meio ambiente. São Paulo: Difel, 1980.
ZUCHERATO, B.; FREITAS, M. I. C. de; JULIASZ, P. C. S. Cartografia Tátil: Mapas e gráficos táteis em aulas inclusivas. Acervo Digital da Universidade Estadual Paulista, v. 9, D22, 2012. Disponível em: . Acesso: 20 ago. 2016.
VIEIRA, J. M.; FERRAZ, Cláudio Benito Oliveira. O Desafio do Ensino de Geografia para Deficientes Visuais. GeoAtos: Revista Geografia em Atos, v. 2, n. 2. 2015. Disponível em: . Acesso: 20 ago. 2016.
Publicado
17/12/2018
Como Citar
VASCONCELOS, Thiago da Rocha; CAMPOS, Augusto Antonio Carvalho; CELERI, Marcio José. Abordagem da paisagem para alunos com deficiência visual: caminhos para um currículo que vá além da geografia tradicional. Geosaberes, Fortaleza, v. 10, n. 20, p. 1 - 12, dez. 2018. ISSN 2178-0463. Disponível em: <http://www.geosaberes.ufc.br/geosaberes/article/view/699>. Acesso em: 16 jan. 2019. doi: https://doi.org/10.26895/geosaberes.v10i20.699.
Seção
ARTIGOS